Como Declarar Resgates e Beneficios 

Se você realizou Resgates ou recebeu Benefícios do seu plano durante o ano de 2014, agora é necessário informar os valores na sua declaração.

Mas, antes de entender esse passo a passo, é importante que você saiba qual o tipo de tributação do seu plano. Existem duas modalidades: Tributação Progressiva Compensável ou Tributação Regressiva Definitiva. Veja abaixo uma breve explicação sobre elas.

Tributação Progressiva Compensável: neste modelo os resgates têm a incidência de IR na fonte feita com base na alíquota única de 15%, de forma antecipada*, com posterior ajuste na declaração anual de IR. No recebimento de renda, a incidência de IR é feita conforme a Tabela Progressiva do IR vigente à época do recebimento.

*No caso de Resgates dos Planos Tradicionais, a incidência de IR na fonte, feita com base na alíquota única de 15%, não se aplica, mas obedece às alíquotas da tabela progressiva vigente.

Tributação Regressivo Definitivo: neste modelo a incidência de IR ocorre de forma definitiva e exclusiva na fonte, no resgate ou no recebimento de renda. Ela é variável, começando com alíquota de 35%, com redução de 5% a cada 2 anos, até atingir 10% para prazos acima de 10 anos. Neste caso, quanto mais tempo o dinheiro ficar investido, menor a alíquota de imposto a ser paga.

Saiba como incluir corretamente esses dados na sua declaração de imposto de renda 2015.

Selecione o seu tipo de plano e regime tributário para acessar o passo a passo de como declarar Resgate e Benefícios.